segunda-feira, 2 de novembro de 2009

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DO MUNDO MUSICAL

Líder do Capital Inicial passa bem após queda

Dinho Ouro Preto caiu do palco durante show

O cantor Dinho Ouro Preto, vocalista do grupo Capital Inicial, sofreu traumatismo craniano após cair do palco durante um show da banda na cidade de Patos de Minas, em Minas Gerais. Segundo a assessoria da banda, o cantor, que está internado em São Paulo, passa bem, "está lúcido e com saúde estável".

A assessoria de imprensa do cantor Dinho Ouro Preto divulgou no início da noite deste domingo um comunicado informando o bom estado de saúde do vocalista do Capital Inicial.

Agência Estado
Dinho Ouro Preto antes de cair de um palco com 3 metros de altura durante show em Patos de Minas, no Alto Paranaíba, na noite de ontem (31).
Dinho Ouro Preto antes de cair do palco de 3 metros de altura durante show em Patos de Minas, no Alto Paranaíba, na noite de sábado.

Ele sofreu um leve traumatismo craniano após cair de uma passarela de três metros de altura quando cantava em um show em Pato de Minas, em Minas Gerais, na noite de sábado.

Segundo a nota, o cantor está lúcido e com saúde estável. Dinho passou por duas baterias de exames, incluindo tomografia cerebral e ressonância magnética. A primeira, realizada no Hospital Vera Cruz, em Minas, e a segunda, para confirmação de diagnóstico inicial, no Sírio-Libanês.

Dinho está sob os cuidados da equipe do Neurologista Milberto Scaff no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Segundo o Hospital, ele ficará em observação por pelo menos 24 horas.

Acidente no palco

O cantor sofreu uma queda na noite deste sábado quando caminhava - de costas - em uma passarela montada no palco de um show no Parque de Exposições Sebastião Alves.

De acordo com o Corpo de Bombeiros de Patos de Minas, Dinho Ouro Preto caiu de uma passarela com cerca de três metros de altura quando se dirigia à plateia. Ele chegou ao Hospital Regional da cidade por volta de 1h40, em uma ambulância contratada pela produção do evento. Dinho foi transferido em um helicóptero para a capital paulista na manhã deste domingo.

A produtora da banda, Lilian Teixeira, afirmou que o músico "está bem" e, no Twitter oficial da banda, uma mensagem postada na tarde deste domingo buscou tranquilizar os fãs: "O acontecido em Patos de Minas já esta sob controle! Dinho passa bem!", diz a mensagem.

* Com Agência Estado

Boyzone gravará CD em homenagem a cantor morto

Ex-integrante Stephen Gately morreu em outubro, aos 33 anos

O grupo musical irlandês Boyzone anunciou neste domingo que vai gravar um novo álbum em memória de seu vocalista, Stephen Gately, que morreu no início de outubro aos 33 anos por causas naturais em sua casa de veraneio na ilha espanhola de Mallorca.

"Vamos gravar um novo álbum pelo Stephen, temos ainda algumas canções com a voz dele", declarou ao Sky News o ex-vocalista dos Boyzone, Ronan Keating.

"Graças a Deus temos ese material, que é muito importante para todos nós e que sabemos que os fãs vão apreciar também", acrescentou.

Boyzone foi formado em 1993 e conseguiu inúmero sucessos, entre eles "No Matter What". O grupo se separou em 2000, mas voltou a se reunir sete anos depois.

Stephen Gately, nascido em Dublin, entrou para a Boyzone no ano de sua criação, após ter respondido a um pequeno anúncio para criar a primeira "boys band" irlandesa.

Líder do Capital Inicial tem traumatismo craniano

Dinho Ouro Preto caiu durante show em Minas Gerais

O cantor Dinho Ouro Preto, vocalista do grupo Capital Inicial, sofreu traumatismo craniano após cair do palco durante um show da banda na cidade de Patos de Minas, em Minas Gerais.

O cantor sofreu uma queda na noite deste sábado quando caminhava - de costas - em uma passarela montada no palco de um show no Parque de Exposições Sebastião Alves.

De acordo com o Corpo de Bombeiros de Patos de Minas, Dinho Ouro Preto caiu de uma passarela com cerca de três metros de altura quando se dirigia à plateia. Ele chegou ao Hospital Regional da cidade por volta de 1h40, em uma ambulância contratada pela produção do evento.

No hospital, o cantor realizou exames de tomografia cerebral e ressonância magnética, que não apontaram nenhum problema. Segundo o médico Thales Henrique Caixeta, o cantor esteve consciente durante todo o atendimento.

Dinho foi transferido em um helicóptero para a capital paulista na manhã deste domingo. A assessoria de imprensa do músico informou que ele está fazendo um check-up para confirmar os resultados positivos dos exames feitos previamente em Minas Gerais. A assessoria do hospital informou, no entanto, que a família não permitiu que novos boletins sejam divulgados.

A produtora da banda, Lilian Teixeira, afirmou que o músico "está bem" e, no Twitter oficial da banda, uma mensagem postada na tarde deste domingo buscou tranquilizar os fãs: "O acontecido em Patos de Minas já esta sob controle! Dinho passa bem!", diz a mensagem.

(Com informações da Futura Press e da Agência Estado)

Elton John adia shows por causa de infecção

Ele faria três apresentações ao lado de Billy Joel

Uma grave infecção bacteriana obrigou o músico britânico Elton John a adiar shows que faria nos Estados Unidos.

John, de 62 anos, informou em seu site que os médicos o aconselharam que ele adiasse três show que deveria fazer junto com Billy Joel.

Segundo o dominical "The Sunday Telegraph", o músico tem uma infecção causada pelo Escherichia coli e gripe, e está sendo tratado em um hospital londrino.

DVD de "This Is It" sai só no ano que vem

Filme arrecadou US$ 20 milhões em primeiro dia em cartaz

O DVD de "This Is It", documentário que acompanha os últimos ensaios de Michael Jackson, será lançado somente em 2010. A ideia inicial era colocar o vídeo nas lojas em dezembro, para aproveitar as vendas de Natal, mas o lançamento teve que ser adiado.

Nos Estados Unidos, existe um acordo entre estúdios e cinemas que estabelece um prazo mínimo de 90 dias entre a estreia nas salas e o lançamento em DVD. Por isso, o vídeo de "This Is It" só poderá sair a partir do final de janeiro.

O longa lucrou US$ 20 milhões em todo o mundo em seu primeiro dia de exibição. Ele ficará apenas duas semanas em cartaz, inclusive no Brasil. Um CD duplo com a trilha sonora também já foi lançado.

Dead Weather vai gravar novo CD em dezembro

Banda de Jack White já tem entre 15 e 20 músicas prontas

A banda Dead Weather, mais um dos projetos do incansável Jack White (White Stripes e Raconteurs), vai gravar seu segundo álbum em dezembro. A revelação foi feita pelo próprio Jack White, em entrevista à Rádio NME.

Segundo o músico, o grupo já tem "entre 15 e 20 músicas" prontas para o disco. O primeiro álbum do Dead Weather, Horehound, saiu no início deste ano. Além de White, a banda ainda tem a cantora Alison Mosshart (The Kills).

A expectativa de Jack White é terminar a gravação do disco ainda em dezembro. Ele é conhecido por trabalhar rápido: o álbum Elephant, trabalho mais conhecido do White Stripes, foi finalizado em apenas uma semana.

 

Exposição reúne melhores fotos do rock em NY

Há imagens clássicas de Beatles, Rolling Stones e U2, entre outros

A obra dos melhores fotógrafos das estrelas do rock foi reunida a partir desta sexta-feira em Nova York, onde o museu do Brooklyn dedica uma exposição a imagens clássicas de bandas como Beatles, Rolling Stones e U2.

Com 175 fotografias de 105 profissionais, "Who Shot Rock and Roll" oferece até o dia 31 de janeiro a oportunidade de desfrutar de alguns dos retratos mais impactantes da história da música, registrados por gênios das lentes como Diane Arbus e Annie Leibovitz.

Reprodução

Tina Turner clicada por Henry Diltz

"É a melhor seleção de fotografias do rock já exposta em um museu americano", disse Gail Buckland, historiadora especializada em fotografia e curadora da exposição, cujo principal objetivo é "homenagear os artistas que tornaram essas imagens possíveis".

O museu do Brooklyn exibe em suas paredes fotos famosas, como a de John Lennon e Yoko Ono na cama, assim como imagens nunca expostas antes da plena efervescência dos Rolling Stones ou da energia de Tina Turner e Madonna no palco.

Reprodução

Registro de Mick Jagger feito por Michael Putland

"Sabemos que normalmente interessa mais quem sai na fotografia do que quem a tirou, mas nossa filosofia com esta exposição é mostrar imagens magníficas que mostram a casualidade de algumas das pessoas mais fascinantes do mundo da música", explica a curadora.

Assim, também há imagens cotidianas e muitas vezes espontâneas de nomes como Elvis Presley, David Bowie, The Doors, Bruce Springsteen, Jimi Hendrix e James Brown, registradas por Barry Feinstein - o fotógrafo do Festival de Woodstock -, Richard Avedon e Linda McCartney, entre muitos outros.

"O rock foi uma revolução, mas qualquer revolução, seja militar ou social, tem que ser fotografada para que as pessoas acreditem", afirma Buckland.

Para a curadora, "no rock, a imagem, a linguagem corporal, a moda, são muito importantes", algo que fica claro nesta mostra.

Segundo Buckland, algumas das imagens mais importantes são as impressas diretamente dos negativos cedidos pelo fotógrafo americano Bob Gruen da sessão na qual retratou John Lennon no alto de um terraço de Nova York com uma camisa que diz "New York City".

Reprodução

Amy Winehouse sob as lentes de Max Vadukul

"Esta é talvez uma das fotografias mais famosas já feitas. Além de famosa, é talvez a mais roubada, porque está em toda parte", diz Buckland, ao explicar que a camisa usada pelo ex-Beatle tinha sido um presente do fotógrafo.

Segundo a historiadora, Gruen queria dar "uma imagem muito nova-iorquina à fotografia e lembrou que havia presenteado Lennon com essa camisa. Por isso, o fez voltar em casa para buscá-la antes de começar a sessão".

"Foi muito difícil conseguir todas estas fotos. A maioria destes fotógrafos nunca mostrou suas imagens em um museu e, além disso, faz pouco tempo que essas imagens são valiosas. Por causa disso, muitos destes artistas tinham perdido as primeiras que revelaram", conta a curadora.

A exposição mostra um retrato de James Brown feito pelo ator Dennis Hopper, assim como a sessão que Anton Corbijn fez com o U2 para a capa do álbum "The Joshua Tree" ou as provocativas imagens que David LaChappelle fez do rapper Eminem.

Também são exibidos videoclipes de artistas como Bjork e David Bowie que foram dirigidos por fotógrafos.

Leia mais sobre: rock

Jarvis Cocker nega categoricamente volta do Pulp

Vocalista afirma que informação surgiu de interpretações erradas de seus comentários

O músico Jarvis Cocker disse durante uma entrevista a rádio londrina Xfm que os rumores sobre o retorno do Pulp não passam de interpretações erradas de seus comentários.

"Alguém me perguntou se eu voltaria a tocar no festival de Glastonbury de novo, e eu respondi que sim. Eles entenderam que isso significava que eu tocaria com o Pulp", explicou.

Cocker, que atualmente investe na divulgação de seu álbum solo Further Complications, deixou claro que a reunião do Pulp não está na agenda de ninguém no momento. "Se o Pulp voltar à ativa tenho certeza de que Glastonbury seria o lugar onde eu escolheria tocar. Mas eu gostaria de negar categoricamente que estou planejando a volta do Pulp", finalizou.

Lady Gaga relança álbum com faixas bônus

Relançamento de The Fame conta com dueto gravado com a cantora Beyoncé

A cantora pop Lady Gaga lança no dia 23 de novembro o álbum The Fame Monster, uma reimpressão dupla de seu disco The Fame, que além de contar com todas as faixas do trabalho original, traz oito canções novas, entre elas o single "Bad Romance" e uma parceria com a cantora Beyoncé.

Além da versão dupla, The Fame Monster terá uma edição especial de colecionador que traz um art book com um quebra-cabeça, fanzines, óculos 3-D e notas pessoais da cantora.

Ed Motta lança single para download gratuito

"Mensalidade" é a primeira amostra do novo álbum de Ed Motta, Piquenique

O cantor Ed Motta lançou esta semana um single virtual. A faixa chamada "Mensalidade" pode ser baixada gratuitamente no site da montadora Audi até o dia 04 de novembro; após esta data, ela estará disponível na página da gravadora Trama.

Clique aqui para baixar.

"Mensalidade" é a primeira amostra do novo álbum de Ed Motta, Piquenique. Décimo álbum da carreira do músico, ele traz um dueto com a cantora Maria Rita e uma composição em parceria com Rita Lee.

Britney Spears divulga novo clipe; assista

Vídeo de "3" é lançado na internet

Britney Spears lançou nesta sexta-feira o seu novo clipe. O vídeo para a música "3" foi divulgado no site oficial da cantora e em seu perfil oficial no Twitter.

Clique aqui para assistir.

A faixa "3" foi gravada por Britney em parceira com o produtor Max Martin, responsálve por alguns de seus maiores sucessos. A música, que fala sobre sexo a três, provocou polêmica nos Estados Unidos pelo conteúdo provocativo, mas alcançou o topo da parada norte-americana de singles.

A música inédita é o carro chefe da nova coletânea de Britney Spears, The Singles Collection. A compilação chegará às lojas dos Estados Unidos no dia 10 de novembro em três formatos: CD singles, CD e DVD com vídeos da cantora e caixa de luxo.

Rapper lança clipe dirigido por Heath Ledger

Ledger também criou videoclipes para Ben Drake e Modest Mouse

Um videoclipe de rap dirigido pelo ator australiano Heath Ledger foi colocado no YouTube na sexta-feira, quase dois anos depois de ele morrer de uma overdose de medicamentos. O vídeo de três minutos e meio mostra o rapper N'Fa (de No Fixed Abode) interpretando uma canção chamada "Cause An Effect". Foi filmado em uma única câmera na garagem da casa do ator em Sydney, pouco antes de sua morte, aos 28 anos, em janeiro de 2008.

Acredita-se que "Cause An Effect" foi o último projeto sobre o qual Ledger teve total controle criativo. Clique aqui para assistir.

N'Fa, conhecido anteriormente como Nfamas do grupo de hip hop australiano 1200 Techniques, nasceu em Londres, mas cresceu na cidade-natal de Ledger, Perth, no oeste da Austrália. Eles eram amigos de infância.

O video "Cause An Effect" mostra close-ups de N'fa e foi incluído em uma homenagem a Ledger durante o Festival de Cinema de Roma, no início do mês.

"A idéia era mantê-lo bem artístico, então foi o que fizemos", disse N'fa em um vídeo de acompanhamento. "Heath dirigiu o vídeo muito bem e eu fiquei muito feliz com o resultado. Eu sei que Heath ficou feliz com o resultado."

"Eu sempre fiquei desconfortável falando sobre trabalhar com Heath e sobre o vídeo, mas achei que é necessário explicar a ideia por trás do trabalho e o que estávamos fazendo e mostrar apreciação genuína pelo tempo que ele dedicou a mim."

Ledger também criou videoclipes para o guitarrista Ben Drake e para a banda de rock alternativo dos EUA Modest Mouse.

Ledger morreu de uma overdose acidental de medicamentos em seu apartamento em Nova York em janeiro de 2008. Em fevereiro, ele ganhou um Oscar póstumo por seu papel como ator coadjuvante no filme "O Cavaleiro das Trevas". O último filme de Ledger, "O Mundo Imaginário do Dr Parnassus", estreia em dezembro.

"This Is It" arrecada US$ 20 milhões na estreia

Fãs lotaram cinemas no mundo todo

O filme de Michael Jackson "This Is It" arrecadou 20,1 milhões de dólares em bilheterias no mundo em seu primeiro dia de exibição, com os fãs lotando os cinemas, disse um porta-voz da Columbia Pictures nesta quinta-feira.

A venda de ingressos foi de 7,4 milhões de dólares nos Estados Unidos e no Canadá, e outros 12,7 milhões de dólares no exterior, com as bilheterias da Grã-Bretanha arrecadando menos de 2 milhões de dólares e as vendas na França ficando em cerca de 1,4 milhão, disse o estúdio.

Filme sobre Lennon tem pré-estreia nesta quinta

Pré-estreia mundial de "Nowhere Boy" acontece em Londres

O festival de cinema de Londres termina nesta quinta-feira com a première mundial de "Nowhere Boy", sobre os anos rebeldes da adolescência de John Lennon e sua relação complicada com a mãe e a tia antes da formação dos Beatles.

O filme, que é a estreia na direção da videoartista Sam Taylor-Wood, traz Aaron Johnson no papel do revoltado e confuso Lennon, que não entende por que sua mãe, Julia, o deixou vivendo com sua tia Mimi quando ele era pequeno.

O filme traça um contraste com sua tia rígida e conservadora, representada por Kristin Scott Thomas, e sua mãe descontraída e divertida (Anne-Marie Duff), que o incentiva a ouvir rock'n'roll e o ensina a tocar banjo.

Indagada sobre a fidelidade do relato que fez da adolescência complicada do grande astro, Taylor-Wood disse à rádio BBC: "Frequentemente existem várias versões da verdade. Talvez se você tivesse falado com Mimi ela tivesse apresentado uma versão, e Julia, a mãe de Lennon, tivesse dado outra. Na medida do possível, acho que meu filme está bastante próximo da verdade."

Ela confessou também que tratar de um tema tão reverenciado quanto John Lennon em seu primeiro longa-metragem foi um pouco assustador. "Acho que embarquei nessa com alguma ingenuidade", disse a diretora de 42 anos. "Foi só depois de ter passado muito tempo em Liverpool, indo para vários lugares, que comecei a me dar conta da magnitude do tema que eu decidira encarar. Houve momentos em que pensei 'não vou dar conta, isto é grande demais para mim'."

Dívida com Anthony Minghella

O roteiro foi escrito por Matt Greehalgh, elogiado pelo roteiro que criou para outra cinebiografia de uma figura do rock: "Controle - A História de Ian Curtis", sobre a vida e a morte do vocalista do Joy Division.

Greenhalgh disse que foi a Liverpool, no norte da Inglaterra, e visitou o bairro onde Lennon cresceu, além do salão da igreja St. Peter's, que ficou famoso por ser o lugar onde Lennon e Paul McCartney se conheceram.

Sua história relata os meses de formação dos Beatles e termina com a banda prestes a embarcar para Hamburgo, uma das primeiras escalas no percurso que a levaria a tornar-se o nome mais bem-sucedido da história do pop.

Conhecida principalmente por suas videoinstalações e por uma série de celebridades que foram seus temas e são seus amigos, Taylor-Wood resolveu dirigir um longa-metragem graças ao incentivo do falecido diretor Anthony Minghella. "Ele me deu a confiança necessária porque acreditava realmente que eu fosse capaz de fazê-lo, e me disse isso", afirmou ela.

A sessão de gala de "Nowhere Boy" encerra a edição 2009 do festival de cinema de Londres, que durou 16 dias e destacou cerca de 200 longas-metragens.

O evento anual quer competir com grandes festivais internacionais de cinema como os de Veneza e Cannes e este ano lançou um prêmio para melhor filme que o aproxima mais de seus rivais. O prêmio foi entregue ao drama francês "O Profeta."

No entanto, a maioria dos filmes exibidos no festival já tinha sido mostrada em outros lugares, com poucas exceções. Uma destas foi a animação "Fantastic Mr. Fox", de Wes Anderson, que abriu o festival e garantiu a presença de George Clooney no tapete vermelho.

Shirley Bassey lança primeiro disco em 20 anos

"The Performance" sai em 09 de novembro

A veterana cantora Shirley Bassey, que alcançou a fama mundial por sua interpretação dos temas mais conhecidos da saga de filmes do agente 007, lançará no próximo dia 9 de novembro "The Performance", seu primeiro disco com músicas inéditas nas últimas duas décadas.

Segundo produtor do álbum, David Arnold, em entrevista ao jornal britânico "The Daily Telegraph", ele teve que convencer a diva, de 72 anos, que confiasse mais no seu talento e desistisse em seu afã de regravar os sucessos de outros artistas.

"Seguir com as versões e os duetos é como aceitar que Shirley Bassey não vale nada por si própria. É uma grande cantora e isso é algo que não existe em abundância hoje em dia", afirma Arnold.

A intérprete galesa, nomeada Dama do Império Britânico em 1999, começou no mundo da música quando com 15 anos de idade, convertida em "menina prodígio".

Em 1955 alcançou a fama no Reino Unido ao representar o papel protagonista no musical "Such is life", mas a explosão mundial veio em 1964, pelas mãos de "Goldfinger", tema histórico do filme homônimo da saga do agente britânico James Bond.

Esta foi a primeira vez em que Bassey emprestou sua voz à saga, colaboração que se repetiria com os temas originais de "007 - Os Diamantes São Eternos", em 1971, e de "007 contra o Foguete da Morte", em 1979.

No entanto, a partir da década dos 80, a discografia da galesa se limita a versões, duetos e coletâneas dos maiores sucessos de sua carreira.

Mas após ser recebida de forma calorosa pelo público do festival de Glastonbury (oeste da Inglaterra) há dois anos, ela começou a repensar na carreira e resolveu voltar a oferecer ao mundo sua inconfundível voz em temas inéditos.

Sua laureada atuação na última quarta-feira no ciclo de concertos "BBC Electric Proms" não fez mais que confirmar o interesse do público por descobrir que "a voz" de James Bond está longe de se aposentar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário